Bem vindo (a), se pretende aceder à totalidade dos assuntos apresentados neste fórum, deverá proceder ao simples registo de utilizador. Se já é nosso membro, basta efectuar o seu Login.

O registo e usufruto deste fórum é livre e inteiramente gratuito, porém, não deixe de consultar as regras de participação. Junte-se a nós!

Obrigado
Últimos assuntos
» Foto estranhã tirada numa casa no Fundão
Sex Nov 07, 2014 8:37 pm por Mephisto

» Imagens de Sacrificios e Rituais.
Sex Ago 15, 2014 1:59 am por J13K$#N

» Os Protocolos dos Sábios de Sião
Sex Ago 15, 2014 1:32 am por J13K$#N

» A Cura Física e a Cura Espiritual
Sex Ago 15, 2014 12:29 am por J13K$#N

» Constantine - filme
Ter Ago 05, 2014 8:15 pm por J13K$#N

» Clube da Luta (filme)
Ter Ago 05, 2014 7:58 pm por J13K$#N

» EXU NA UMBANDA
Ter Ago 05, 2014 12:01 am por J13K$#N

» Lúcifer - O Pai Da Mentira.
Dom Jul 27, 2014 2:01 am por J13K$#N

» The Matrix Revolutions - filme
Sex Jul 25, 2014 12:23 am por J13K$#N

Os membros mais ativos do mês

Visitas

Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Sab Mar 30, 2013 5:27 pm

Resolvi deixar aqui neste forum que agora frequento, a razão que me levou a «entrar» neste «mundo» do paranormal.

Em 2009 entrei num outro forum, após uma pesquisa na internet. Buscava ajuda para compreender o meu filhote na altura com 2 anos. Até aquela data o paranormal, mediuns, EQM, EFC, Ovnis religião e etc eram para mim pura charlatanice. Muita imaginação.

Mas como o peixe morre pela boca, dei por mim perante uma situação que me afectava profundamente, pois tratava-se do meu filhote.
Apartir dos 3 anos ele começou a falar melhor, a explicar-se...desde que nasceu nunca dormiu uma noite completa e todas as noites acordava em panico. Quando conseguiu explicar...dizia ter medo do senhor escuro que estava sempre no quarto dele e mesmo dormindo na minha cama, passava a noite assutado a fixar uma zona do quarto e «mergulhado» num medo que me deixava desolada.

Atribuí os seus relatos a medos nocturnos e imaginação da idade. Contudo, uns meses depois começou a falar-me do meu pai, o seu avô que nunca conhecera, pois morreu 10 anos antes de ele nascer. Descrevia-o, e conversava com ele. Começou por dizer coisas que jamais poderia saber, pois não era nascido...e nem eu já me lembrava de certos momentos que descreveu affraid

Fiquei bastante perturbada na altura, mas ele sentia-se bastante feliz pela companhia do avô. Ainda hoje fala dele como se fosse vivo e estivesse presente. Fica irritado quando digo que morreu.
Com o passar do tempo começou a descrever-me mais pessoas que via, de umas gostava, outras nem por isso, deixavam-no aterrorrizado.

Falei apenas com duas pessoas da familia sobre o sucedido e logo fui aconselhada a leva-lo a um psicologo. O mesmo se passou no colegio, fui chamada pela educadora que preocupada com ele aconselhou-me a leva-lo a um psicologo. Ele recusava-se terminantemente a entrar em certas zonas do colegio. Crying or Very sad

A sua avaliação psicologica resultou num relatorio que possuo, que diz tratar-se de uma criança normal, inteligente e saudavel, embora muito reservada, fechada e introspectiva.

Fiquei feliz com esse relatorio, começei a pesquisar sobre crianças que viviam estas experiencias e acabei a ler relatos de mediunidade infantil. Que é supostamente existente em todos nós e bastante evidente na infancia. Embora com a idade tenda a desaparecer, em alguns casos permanece e é bastante evidenciada.

Com o passar do tempo, começou a descrever as pessoas que via, umas meigas outras agressivas, umas cheias de sol(como ele as descreve) outras negras e sem cara. Mas duas aparecem sempre, duas crianças, que o observam á noite e sorriem para ele.
Passou a dizer-me ao ouvido «mensagens» que tinha para pessoas desconhecidas com quem nos cruzavamos na rua. Insistia para que as entregasse...poucas vezes o fiz por puro embaraço da situação.

A situação chegou a um ponto em que só de olhar para uma foto e avatar de um membro de um forum, ele disse o seu nome e quiz entregar uma mensagem. Mensagem que acabei relutantemente por enviar, juntamente com muitos pedidos de desculpa, era uma mensagem da falecida avó do rapaz do forum, a avó A. Para além disso referiu factos da sua vida pessoal naquele momento, o que ele tinha que alterar e quando e como as coisas iriam mudar.

Para meu choque essa pessoa respondeu, chocada não só com a exactidão dos factos/nomes e acontecimentos e quiz saber mais. Assim foi, ele do nada chegava perto de mim e dizia...diz a (fulano) que mandaram dizer para ele etc etc etc. Mais uma vez as coisas aconteceram tal como disse...criaram uma ligação muito forte que até hoje não compreendo.

Hoje em dia com 5 anos passa semanas calmo, depois de ter aprendido algumas tecnicas para afastar «entidades» menos boas. Outras noites, como a de ontem são um pesadelo...passa a noite a ver letras cheias de sol (luz) a passarem pelo quarto. Vê as crianças a fita-lo e a brincarem pelo quarto, o homem «todo branco» enraivecido que o puxa durante a noite e faz uma cara feia e o assusta. pale

Mas o que vou escrever de seguida foi sem duvida o facto mais assustador até hoje. Como já postei aqui no forum, uma amiga minha faleceu á pouco tempo de enfarte. Nesse dia o meu filho andou meio adoentado, um pouco cabiz baixo, á noite ao jantar sentiu-se mal e disse que se tinha magoado no peito, pouco liguei achei que tinha batido com o peito em algum lugar. Perguntei onde se tinha magoado e ele respondeu no coração. pale

Não mais se queixou de tal dor e não falamos mais nisso, só mais tarde quando soube a que horas a minha amiga tinha tido o primeiro enfarte, fiz a associação... foi á mesma hora.
Sim pode ter sido coincidencia...ou não!

Para além disso quando cheguei a casa para dizer ao meu marido que ela tinha morrido, não o consegui fazer pois desatei a chorar....uma das minhas filhas perguntou-me muito aflita porque chorava...respondi que estava apenas triste e que estava tudo bem...em altura alguma falei da sua morte a algum dos meus filhos. Mas quando a irmã voltou a perguntar porque chorava...ele muito calmamente parou de brincar e respondeu...«Não vês que a amiga da mamã morreu!!»

Fiquei pale pode ter sido mera prespicacia dele, mas tendo em conta os seus antecendentes fiquei a pensar se já saberia...

Toda a minha experiencia com este meu filho, Já que os outros 3 são perfeitamente «normais» Wink, tem sido uma viagem estranha enriquecedora, mas muitas vezes dificil...e foi assim que uma ceptica descrente, desligada, sem qualquer tipo de mediunidade, uma toupeira do paranormal enveredou por estes assuntos.... Wink

Aqui fica um resumo lol! alargado da minha história com a mediunidade.


Deixo aqui um texto da Federação espirita brasileira que considero não só interessante, mas educativo.


De acordo com a doutrina espírita, a meninada tem mesmo mais
facilidade para interagir com quem já se foi, conforme explica Sônia
Zaghetto, assessora de comunicação social da FEB (Federação Espírita
Brasileira):

“Isso ocorre porque as crianças ainda têm
ligações ligeiramente mais tênues com o corpo físico, assim como os
doentes terminais, em que a ligação espírito-corpo já se enfraqueceu e
eles podem ver os espíritos.


Há medida que a pessoa
cresce, vai se tornando ainda mais forte a ligação com o corpo e ela vai
deixando de vê-los”. No entanto, Sônia alerta: nem todas as crianças
vêem os espíritos. “É natural que os vejam, mas não é obrigatório que
aconteça”, explica.

O que também pode confundir quem não está
muito por dentro do tema é achar que a criança é médium só porque teve
um episódio em que viu, ou ouviu um espírito. “Nem sempre a visão de
espíritos pelas crianças caracteriza mediunidade. Somente com o tempo se
pode discernir, pois o fenômeno pode ser passageiro. Pode ser aquela
questão relacionada à ligação do espírito com o corpo.

Quando
não é mediunidade, essas visões desaparecem entre 6 e 8 anos de idade.
Como, por exemplo, os amiguinhos imaginários, que costumam desaparecer
por volta dessa idade”, esclarece Sônia.

Alguns indícios de mediunidade:

Ela
conta ainda que um sinal de mediunidade é quando a criança começa a
relatar visões e conversas com os espíritos. “Se essas manifestações
ganham caráter mais constante, bem ostensivo e persistem até a
pré-adolescência e juventude, tudo indica mediunidade. Logo, uma visão
que ocorreu apenas uma vez, por exemplo, não é considerada indício”,
conclui ela.

 O que fazer quando a criança é médium?
- Os
pais devem observar cuidadosamente o comportamento da criança para ver
se elas não estão influenciadas por algo que viram na TV ou em filmes.
-
Pode ser também que elas estejam adotando tais posturas apenas para
chamar a atenção. É importante discernir e checar tudo isso na hora de
avaliar se a criança está realmente vendo espíritos.
- Os pais jamais devem estimular as crianças a desenvolver mediunidade.
-
Se a criança tiver idade suficiente para compreender o que está
acontecendo, os pais devem explicar a ela a situação, procurando não
fazer disso um fenômeno extraordinário que gere medo ou desconforto. “Se
os pais não se acharem em condições de conversar com a criança (por
desconhecimento do assunto), podem recorrer a um centro espírita, em que
as pessoas mais experientes poderão orientá-los sobre a forma abordar o
assunto com a criança”, aconselha Sônia.

 O que os pais devem evitar?
- Negação pura e simples, pois a criança pode se sentir acusada de ser mentirosa e desenvolver outros problemas.
- Valorização excessiva do fenômeno.
-
Demonstrar medo, pois só deixará a criança mais nervosa e insegura.
“Além de que, não se deve temer os espíritos”, completa Sônia.
-
Criar expectativas. “É uma imprudência. Os pais devem agir com a máxima
naturalidade e ouvir a criança quando ela falar espontaneamente do
assunto, sem criticá-la ou ridicularizá-la, sem se mostrar assustados,
nervosos, inquietos ou vaidosos e orgulhosos diante do fenômeno que
acontece com o filho”, orienta Sônia.

Casos conhecidos e comprovados de mediunidade em crianças*

CHICO XAVIER (1910-2002)


Um dos mais conhecidos e respeitados médiuns do mundo, Chico via o
espírito da mãe morta e conversava com ela desde os 5 anos de idade. Em
1922, no centenário da Independência do Brasil, ele tinha 12 anos e
ganhou menção honrosa quando escreveu uma bela redação sobre o Brasil.
Na ocasião, afirmou que um espírito havia lhe ditado o texto.

Os
amigos duvidaram e acharam que ele tinha copiado a redação de um livro.
(...) As visões de Chico fizeram com que ele fosse obrigado pelo pai a
freqüentar a Igreja Católica e ele via hóstias brilhando de luz, pessoas
mortas sorrindo e carregando rosas. Sebastião Scarzello - padre de
Pedro Leopoldo (MG) - nunca duvidou, mas aconselhava Chico a orar mais
para afastar aquelas visões.”

DIVALDO PEREIRA FRANCO

-
Médium baiano, de 79 anos de idade, Divaldo é hoje o mais conhecido
palestrante espírita do mundo, com milhares de palestras em mais de 80
países e mais de 150 livros psicografados. Ele declara publicamente que
vê os espíritos desde criança. Aos 4 anos de idade, viu o espírito de
sua avó, Maria Senhorinha, e a descreveu para sua mãe, gerando muito
espanto na família católica.

JOSÉ RAUL TEIXEIRA

-
Médium e conferencista espírita de Niterói - RJ, professor de Física da
UFF (Universidade Federal Fluminense) e Doutor em Educação, José Raul
afirma que via os espíritos desde criança e, muitas vezes, conversava
com eles.

Em uma ocasião, ao ver o espírito de um amigo, quase
se atirou nos braços dele. Mas a mãe - que também era médium - impediu
que o filho se machucasse, pois notou que ele ia em direção ao espírito e
o impediu de cair no vazio, quando se atirou nos braços do amigo
invisível.

*Depoimentos cedidos pela FEB (Federação Espírita Brasileira)

Clique aqui para ler mais: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por anokidas em Dom Mar 31, 2013 4:28 am



Querida Ceinwyn Smile

A meu ver este teu caso é impressionante não só pelos factos em si como por ser uma criança.
Quem lida bem com este tipo coisas não fica surpreendido,mas como era como tu " uma simples descrente da mediunidade",( até conseguir associar as mensagens que recebia quando era criança a todo o mundo espiritual que sei hoje) é caso para começar a pensar duas vezes que afinal estas coisas não são tão simples assim...bom,com isto quero dizer que o teu filho a meu ver é medium clarividente.

De facto deve trazer uma certa angustia para ti porque és mãe e para o teu menino que ainda está num estágio tão importante como é a idade dos 5 anos.
Nesta idade começa uma etapa de crescimento, a criança torna-se mais dona de si mesmo e mais reservada e tem uma grande mudança psicológica na sua personalidade.Vou te deixar um simples apontamento do meu trabalho sobre a fase dos 5 aos 6 anos,se vires que não existe nenhum sinal de alarme referente ao nível cognitivo,fica descansada,certamente ele até consegue fazer muito mais ...É o mínimo que posso fazer já que a nível espiritual as coisas são bem diferentes.

Sensorial e cognitivo

Nesta fase a criança já consegue:


Elaborar orações com todos os elementos do discurso
É capaz de identificar as denominações das moedas
Conhece os nomes das cores primárias, podendo conhecer também os nomes de muitas outras cores.
Suas perguntas são menos superficiais, focando seu significado e propósito
Torna-se cada vez mais responsável
Há uma diminuição da agressividade (birras)
Desaparecem alguns temores (medos) do começo da infância
É capaz de aceitar a validade da opinião e da perspectiva dos outros, porém pode não a compreender
Aumento da habilidade matemática
Não hesita em questionar os outros, inclusive os pais
Existe uma forte identificação com o pai do mesmo sexo
Compreende ordens com frases na negativa;
Articula bem consoantes e vogais e constrói frases bem estruturadas;
Exibe uma curiosidade insaciável, fazendo inúmeras perguntas;
Compreende as diferenças entre a fantasia e a realidade;
Compreende conceitos de número e de espaço: "mais", "menos", "maior", "dentro", "debaixo", "atrás".
Começa a compreender que os desenhos e símbolos podem representar objectos reais.

Sinais de alarme

Quando ocorre uma desordem afectiva e a falta de estímulos adequados, pode ocorrer um atraso no desenvolvimento, já que a estrutura de inteligência necessária para o desenvolvimento da criança não se desenvolve plenamente. Aqui estão alguns sinais de alerta que pais e professores devem de ter em atenção quando suspeitam da existência de problemas nas competências do desenvolvimento cognitivo da criança.


 Hiperactividade
 Distracção
 Dificuldade de concentração na leitura
 Estrabismo (défice visual)
 Perturbação no comportamento
 Ainda come tudo passado
 Não interage com os outros
 Entra para a escola e começa a gaguejar


Actividades recomendadas

• Estimular e proporcionar o espaço necessário para actividades físicas
• Ensinar à criança como participar e como aprender as regras de actividades desportivas
• Encorajar brincadeiras com outras crianças para ajudar a desenvolver sua capacidade de interacção social
• Estimular brincadeiras criativas
• Ler junto com a criança
• Controlar tanto o tempo quanto o conteúdo dos programas de televisão
• Expor a criança a estímulos diferentes visitando locais interessantes
• Jogos de didácticos que requerem bastante concentração.

Já tentaste saber quem é a luz branca que ele vê e que lhe faz mal? Não duvido que sejas uma excelente mãe e que a tua capacidade de amar e protege-lo seja verdadeiramente nobre.Eu acho que melhores provas não poderias ter,até porque com a idade tão tenra dos três anos existe ainda muita inocência e muita pureza na criança.Se bem que é uma fase marcada pela fantasia e a imaginação,por exemplo deixo-te este texto para perceberes melhor.

Estágios de Desenvolvimento - Período Simbólico
(dos 2 anos aos 4 anos)

Neste período surge a função semiótica que permite o surgimento da linguagem, do desenho, da imitação, da dramatização, etc.. Podendo criar imagens mentais na ausência do objeto ou da ação é o período da fantasia, do faz de conta, do jogo simbólico. Com a capacidade de formar imagens mentais pode transformar o objeto numa satisfação de seu prazer (uma caixa de fósforo em carrinho, por exemplo). É também o período em que o indivíduo “dá alma” (animismo) aos objetos ("o carro do pai foi 'dormir' na garagem"). A linguagem está a nível de monólogo coletivo, ou seja, todos falam ao mesmo tempo sem que respondam as argumentações dos outros. Duas crianças “conversando” dizem frases que não têm relação com a frase que o outro está dizendo. Sua socialização é vivida de forma isolada, mas dentro do coletivo. Não há liderança e os pares são constantemente trocados. Existem outras características do pensamento simbólico que não estão sendo mencionadas aqui, uma vez que a proposta é de sintetizar as idéias de Piaget, como por exemplo o nominalismo (dar nomes às coisas das quais não sabe o nome ainda), superdeterminação (“teimosia”), egocentrismo (tudo é “meu”), etc.

Com o estágio que o teu menino está a atravessar,ele já consegue destingir a fantasia da realidade e até pode dramatizar a fantasia sem que acredite nela, é a idade dos porquês e o períodos simbólico e Intuitivo são também apresentados como Período Pré-Operatório.
Na minha singela opinião com o Dom que o teu menino tem,resta encaminha-lo para o bem e esperar que ele não sofra muito e que saiba um dia educar a sua mediunidade.

Desculpa o testamento mas eu não podia deixar de responder a um testemunho tão importante como o teu e de tão significativo para ti e para o teu filho Smile
Beijinhos e vai dando noticias dos dois Wink















avatar
anokidas
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 359
Data de inscrição : 19/02/2013
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Dom Mar 31, 2013 12:30 pm

Anokidas amiga Wink

Obrigada de coração pela tua opinião e pelo texto que colocaste. È sem duvida muito interessante.

Ele preenche todos os «requisitos» para ser uma criança «normal» excepto o da interacção com outras crianças. Já na avaliação que psicologo lhe fez no colegio, diz que é uma criança que escolhe «a dedo» os seus «amigos», tem apenas 2, numa turma de 17 e pura e simplesmente ignora os outros. Sad

Segundo a educadora quando todos vão brincar, ele prefere ficar a fazer fichas do 1º ano ou a tentar aprender a ler, tem uma sede imensa por livros e quer insistentemente aprender a ler. Isso deixa-me preocupada pois acho que uma criança da idade dele deve brincar e muito.

Sabe distinguir perfeitamente a realidade e imaginação, ao ponto de perante desenhos animados com monstros, tipo Gormitti etc, a irmã não gosta e ele diz-lhe « estes monstros não existem são apenas bonecos» Shocked.

Algo em que fico a pensar, já agora gostava da tua opinião e que para mim é sem duvida muito importante, não só pela tua profissão, mas também pela pessoa que és Wink, ele nunca descreve monstros ou bonecos iguais aos que vê na tv, quando tem as experiencias...são sempre humanos, uns zangados ou bons, uns com luz outros negros e as duas crianças....nunca vêm juntos, sempre em alturas diferentes, mas algo é comum a todos veem sempre acompanhados de letras «escritos» tal como ele diz, têm muita luz e passam na parede enquanto essas entidades se manisfestam.

Alguma vez uma criança «tua» ou algum pai ,mencionou que o seu filho nos medos nocturnos descreveu algo assim? Pergunto isto porque pode ser normal nos medos nocturnos, pesadelos da idade e eu não tenha conhecimento.

Hoje pela manhã ele foi muito engraçado, acordou e com a mão na cabeça disse-me que tinha dormido muito mal esta noite Laughing (tive que rir pois parecia um homenzinho muito crescido).
Perguntei-lhe porquê, ao que ele respondeu muito tranquilamente enquanto ligava a TV, o homem branco acordou-me com um pau...
Perguntei-lhe se lhe tinha batido com o pau, ao que respondeu que não tinha apenas tocado na perna dele com um pau, até o acordar.

Perguntei-lhe porque não me tinha acordado e ele respondeu resignado, «Para quê? Tu não o vês» pale
(Ele já percebe que não vemos o que ele vê, pois ele aponta para um sitio da casa onde está a ver algo e eu olho para o sitio errado até porque não estou a ver nada)
Agora está com uma atitude ao estilo «deixa estar, esquece».

Em resumo:
-Ele já não lhes chama monstros ao estilo de personagens de desenhos animados.
-Tem consciencia que são pessoas
-Tem perfeita noção do que é a morte (não sei como e se é normal nesta idade)
-Já sabe que nós não vemos o que ele vê.
-Só fala comigo ou com o pai acerca do que vê, ás irmãs nada diz confused.
-Não penso que esteja a chamar a atenção para ele, até porque detesta ser o centro das atenções e muitas vezes passam semanas em que nada acontece e ele nem sequer fala disto. Logo após nos contar o que aconteceu nesse dia, nunca mais volta a falar do assunto.

Por fim agora que começou a conhecer as letras e sabe neste momento todo o alfabeto. Começou a soletrar as letras que vão passando ´«a sua frente». Nunca tentei sequer junta-las para entender o que querem dizer...
Para ser sincera, apesar de todo o fascinio que todo este mundo da paranormalidade suscita na minha pessoa, como mãe e no fundo de mim aguardo que a teoria de que a mediunidade desaparece por volta dos 6/7 anos seja real...e aconteça.
Pois como mãe não lido muito bem com o sofrimento que um «dom» como este possa trazer ao meu filho. Sad

O que achas disto tudo Anokidas, com base nos teus conhecimentos sobre crianças e as suas fases?
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por lancelot em Dom Mar 31, 2013 3:14 pm

Saudações.

Talvez tenha sido falta de atenção minha. Mas não poderemos aplicar aqui, uma terminologia tão em voga hoje em dia como crianças indigo ou crianças cristal?
avatar
lancelot
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 42

http://portaisdeluz.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Dom Mar 31, 2013 10:58 pm

Olá lancelot,

Sim, essa terminologia já surgiu nesta situação do meu filho. Tenho uma grande amiga que está ligada a uma instituição chamada casa indigo e apesar de nunca ter comentado com ela esta situação do meu filho, ela frequenta a minha casa e conhece-o muito bem.

Um dia, perguntou-me se eu já tinha ouvido falar de crianças indigo e cristal...na altura desconhecia por completo tal terminologia ou teoria, ela acabou por me dizer que achava que ele era uma criança cristal. Ela explicou-nos (a mim e ao pai) que ele tinha as caracteristicas de uma criança cristal e explicou quais as diferenças entre os dois tipos de crianças. Por fim convidou-nos a ir á casa indigo para que fosse avaliado por uma medica que se especializou neste «tipo» de crianças e tem varios livros editados.

O meu marido ultrapassa o ceptico, apesar de acreditar totalmente no filho, não deixou que ele fosse a essa instituição.
Para ele indigo serve para desculpar crianças mal educadas e insolentes e cristal serve para aceitar crianças com baixa auto-estima, é a sua opinião e eu respeito-a tal como ele respeita a minha.

Por tudo isto considero pertinente a tua questão, talvez essa terminologia se aplique aqui no assunto, no caso concreto dele nunca saberei. Wink

Aproveito e deixo aqui uma «definição» sobre crianças indigo e cristal retirada de um dos livros da Drª Tereza Guerra, da casa Indigo.

O que é uma criança Índigo?



  • As crianças índigo possuem uma estrutura cerebral capaz
    de utilizarem simultaneamente as potencialidades do hemisfério
    direito e do hemisfério esquerdo, isso significa que elas conseguem
    ir muito mais além do plano racional e intelectual, desenvolvendo
    capacidades espaciais, intuitivas, criativas e espirituais,
    por isso elas necessitam também de um ambiente propício para
    poderem desenvolver todas as suas potencialidades ajudando-nos
    num futuro próximo a mudar muita coisa que precisa ser mudada
    no mundo em que vivemos, nomeadamente a diminuir a distância
    existente entre o pensar e o agir.
  • O “fenómeno Índigo” nasceu a partir da cor índigo que aparece
    associada à mente (chacra frontal) e à espiritualidade (aura
    de cor índigo). Segundo alguns autores, as crianças índigo estão
    envolvidas por uma aura azul-índigo! Nancy Ann Tappe, nos anos
    80 observou que inúmeras crianças apresentavam esse tipo de
    aura e tinham características algo semelhantes. Na última década
    dos anos 90, dois autores norte-americanos Lee Caroll e J. Tober
    publicaram o primeiro livro sobre “As Crianças Índigo”.
  • A partir de então muito se tem falado destas crianças que
    cada vez em maior número (neste momento 90 % das crianças que
    nascem já trazem características Índigo, Cristal, Violeta ou
    outras…) estão a invadir o nosso planeta e apresentam as seguintes
    características: Inteligentes, sensitivas, intuitivas, com tendência
    hiperactiva, perceptivas, compreendem facilmente as leis universais,
    são muito criativas e possuem uma memória privilegiada (por
    vezes falam de vidas passadas com toda a naturalidade) e são
    dotadas, como referem alguns autores, de uma espécie de “inteligência
    espiritual”. Quando o assunto não lhes interessa podem apresentar
    características de défice de atenção, mas se, pelo contrário,
    algum tema lhes desperta a atenção, entregam-se apaixonadamente
    e passam horas atentas e envolvidas em novas descobertas.
  • Vários autores referem que podem distinguir-se 4 tipos de
    crianças índigo: as humanistas (líderes), as conceptuais (cognitivas
    ou intelectuais), as artistas (portadoras grande sensibilidade
    e intuição) e as interdimensionais (globalmente sobredotadas
    mas com potencialidades espirituais invulgares).

Que características apresentam
as Crianças Índigo e as Crianças Cristal?







Crianças Índigo



Crianças Cristal


Espírito
Guerreiro

que rompe com os sistemas estabelecidos

Espírito
Pacificador

Pacificadores

Meta:



  • Abrir caminhos
  • Denunciar
  • Não aceitam o que já não serve agora
  • Aversão à mentira, falsidade e manipulação

Meta:



  • Continuar o caminho começado pela geração índigo
  • Construir com energias mais subtis
  • Têm uma força interior extraordinária para conseguirem
    elevar o nível de frequência energético da sociedade

Especialidade:



  • Denunciar
  • Provar os limites físicos

Especialidade:



  • Liberdade através do exemplo
  • Provar os limites psíquicos

Personalidade:



  • Em geral são extrovertidos
  • Pioneiros são originais, auto-suficientes, criativos,
    bastante autónomos
  • Determinação, tenacidade
  • Muita energia e não mostram medo em enfrentar
    as coisas e as pessoas

Personalidade:



  • Mais calmos, pacíficos e gentis. No geral um
    pouco introvertidos
  • Ainda mais espirituais
  • Ainda mais telepáticos
  • Ainda mais sensíveis

Formas
de conduta:



  • São crianças exigentes q não se cansam de pedir
    coisas
  • Não tem medo da confrontação
  • Rebelde

Formas
de conduta:



  • Diz o que precisa em poucas palavras mas com
    profundidade, e só quando lhe pedem
  • Irradia paz e tranquilidade
  • Harmoniza naturalmente a energia que o rodeia
  • É muito afectuoso com as pessoas e percebe as
    suas necessidades

  • Cala-se e retira-se se há conflitos, evita as
    confrontações

Características
físicas e outras



  • Robustos fisicamente
  • Fortes mentalmente

Características
físicas e outras



  • Menos robusto física e mentalmente
  • Vulnerável emocionalmente
  • Habilidades psíquicas activadas desde o seu
    nascimento
  • Por vezes sofre com alergias, é mais delicado

Podem
diagnosticar-lhes erradamente:



  • ADD (Défice de Atenção)
  • ADDH (Défice de atenção com hiperactividade)

Podem
diagnosticar-lhes erradamente:



  • A doença de Aspergers uma forma ligeira de autismo
    comum na profissão de programadores, informáticos
    e engenheiros de sistemas
  • Autismo
  • Ser considerado uma criança desconectada, desligada

É precoce em começar a falar

Pode ser que comece a falar tardiamente em geral
quando começam a entender que os adultos não entendem
a linguagem telepática

Necessidades
em geral:



  • Alimentar os seus talentos de pioneiros e de
    lideres
  • Ferramentas de organização do trabalho
  • Aprender a diplomacia e a cortesia

Necessidades
em geral:



  • Utilizar e nutrir as suas habilidades e os seus
    talentos de pacificadores
  • Técnicas de limpeza energética e psíquica sensível
  • Intercâmbio de energia com a natureza



Desde quando começaram a aparecer
no planeta?




  • Não é a primeira vez que o planeta assiste à chegada de
    consciências que trazem características diferentes do habitual
    que põem em causa as culturas instaladas. Poderíamos enumerar
    uma quantidade delas, que desde há muito, vêm surgindo aqui
    e ali para nos abrirem um pouco a porta do conhecimento, na
    maior parte das vezes, foram perseguidos, mal entendidos, na
    época em que viveram, e até, alguns chegaram a ser mortos. Tudo
    isto só porque apresentaram comportamentos diferentes e formas
    de pensar que punham em causa as instituições e organizações
    políticas ou religiosas vigentes. Temos, por exemplo: Pitágoras,
    Sócrates, Platão, Aristóteles, Jesus Cristo, Leonardo da Vinci,
    Gandhi, Shweitzer, Einstein e muitos outros... Eles surgiam
    para ajudarem a que a mudança fosse algo possível de acontecer
    e com a sua coragem e determinação se abrissem caminhos novos
    e diferentes. Graças a eles a humanidade foi dando os seus passos
    no sentido de romper com velhas tradições de pensamento e culturas.

Como identificar as Crianças Índigo?



  • Propomos que façam um pequeno teste às vossas crianças para
    poderem identificá-las, ou não, como crianças índigo. Este teste
    (embora com algumas adaptações) é apresentado por Lee Carroll
    no seu livro As Crianças Índigo.
  • Trata-se de uma
    criança muito intuitiva (parece adivinhar as coisas) e traz
    consigo, desde a nascença, uma certa realeza comportando-se
    como tal?
  • Sentem que merecem
    estar aqui e admiram-se quando outros não os reconhecem. Revelam-se
    bastante sensitivos (parecem observar, ver, ouvir e detectar
    acontecimentos, objectos e situações aparentemente impossíveis)?
  • São muito sensíveis
    à música, à pintura, às paisagens grandiosas e sublimes, ao
    belo?
  • Dizem, com naturalidade
    aos pais quem são e donde vêm e alguma vez referiram ter falado
    com anjos, Deus, extraterrestres ou outras entidades?
  • Preocupam-se muito
    com questões humanitárias, a fome, as guerras, os problemas
    ambientais, com os animais abandonados ou maltratados?
  • Gostam de ver
    programas sobre História, Religião e Arte na TV ou na Internet?
  • Sentem-se frustrados
    com sistemas que obedecem a rituais e sem criatividade, apresentam
    outras formas de fazerem as coisas, tanto em casa como na escola,
    o que os torna rebeldes ou simplesmente desinteressados?
  • Costumam desenhar
    figuras exóticas, seres extra-terrestres, figuras estranhas?
  • Apreciam conversar
    sobre Deus, o princípio do Mundo, a Vida, os OVNIS, etc?
  • Parecem ser anti-sociais,
    e, por vezes a escola é o local onde lhes é muito difícil socializar.
    Apreciam a solidão. Gostam de se fechar no quarto para ficar
    sozinhos?
  • Têm dificuldade
    em aceitar uma autoridade absoluta. Falam ou escrevem sobre
    assuntos que parecem não ser para a sua idade e formação?
  • Se respondeu SIM a mais de 4 perguntas... esteja mais atento
    ao seu filho ou educando, porque poderá estar perante uma criança
    índigo, por isso tente retirar dele mais informações, mas proceda
    com carinho e amor verdadeiro, porque estas crianças, devido
    à sua sensibilidade e capacidades extra-sensoriais, apercebem-se
    facilmente das suas intenções, sobretudo se estas não foram
    para seu bem. Como sabem elas trazem consigo um verdadeiro detector
    de mentiras e, intuitivamente, lêem os pensamentos das pessoas
    com quem tratam.
As crianças CRISTAL
são recém-chegadas ao planeta (cada vez em maior número). No
entanto, sempre existiram, ainda que em pouca quantidade (Jesus
Cristo foi uma delas). As crianças cristal são os chamados
pacificadores, pois trazem atributos de paz e equilibrio para poder
continuar o trabalho começado pelas

crianças índigo
. Ambas as
crianças representam um desafio para a sociedade, especialmente para
os pais. A forma de tratá-las vai ter de mudar, os pais e os
educadores têm de adotar novas formas de ser, para lidar
corretamente com as crianças da nova vibração.




Segue-se um texto sobre os atributos de uma criança cristal - de
Sharyl Jackson - traduzido para o castelhano por J. M. Piedrafita
Moreno e para o português pela autora:




"Que sabemos das crianças da vibração de cristal? Por um lado,
sabemos bastante. Por outro, nada sabemos de muito concreto. Como as
próprias crianças, a informação, neste momento, é muito etérica,
muito sutil e pouca óbvia. A diferença dos seus irmãos e irmãs
'confrontadores' Índigo, as crianças cristal não modificaram as
coisas ... ainda. O 11 de setembro de 2001 foi um ponto decisivo, um
sinal e uma porta de acesso para a próxima onda de crianças. A era
das crianças cristal já chegou.




As crianças CRISTAL são provavelmente, em grande medida, as crianças
(filhos) dos Índigo. Podem até ser índigo. Em uma conversa muito
recente com Lee Carrol sobre os cristais, este declarou que são
Índigo artistas. Ele pode ter razão realmente é o mesmo. O que
realmente importa é que cada grupo ou subgrupo de crianças
inspiradas pela unidade seja apoiado, e lhes seja permitido realizar
seus trabalhos, seus propósitos divinos. Steven Rother (proprietário
de Planetlightworker.com) e o seu grupo chamam essas crianças de os
pacificadores, enquanto que os Índigo foram chamados de
confrontadores de sistemas. As crianças indigo foram assim chamadas
pela diferente cor de suas auras, o Índigo, que é a cor do terceiro
olho, ou seja, do chacra frontal. Como são muito intuitivas,
mentais, rápidas e se aborrecem facilmente, as crianças cristal, ao
contrário, são chamadas assim não pela cor da sua aura, mas pela sua
alta vibração. Talvez com o tempo se saiba que as crianças cristal
são mais dominantes no chacra da coroa, o spectrum de cor violeta, e
que sua aura é branca ou transparente.




Quando começaram
a chegar as crianças cristal? Elas sempre existiram no planeta,
porém era uma minoria que atuava como exploradores, apalpando o
terreno, e a qual a humanidade não tratou muito bem. Como, por
exemplo, aquele que ficou conhecido como Jesus, o Cristo. Com muita
freqüência, esses exploradores eram assassinados, mas serviam o
propósito de deixar sementes. Freqüentemente, diz-se que "cristal" e
"Cristo" são palavras muito similares e, por esse motivo, têm uma
definição parecida. Recordando o que foi dito, o leitor pode fazer
uma boa imagem ou sentimento do que são as


crianças cristal e para que vieram.
Use suas habilidades intuitivas para sintonizar com a energia dessas
crianças, criando uma unidade com elas, e o resultado no planeta
será espantoso !




Com a cbegada das crianças índigo, vimos um incremento dramático no
número de crianças diagnosticadas como hiperativas ou com ADD peja
comunidade médica. Já se escreveu muito sobre esse fenômeno, por
isso, deixo essas explicações para os mais entendidos. No entanto,
perguntavam-me como as crianças cristal seriam classificadas.
Observando, que comecei a ouvir foi a palavra "autista". Agora estou
bastante convencida de que veremos um crescimento dramático no
número de crianças autistas. Estas são realmente as crianças cristal
(ou índigo artisticos), tão sensíveis e vulneráveis ao mundo que as
rodeia, que se escondem dentro de si mesmas, desconectando-se o mais
que podem, até mesmo dos humanos, para sobreviverem em um mundo em
que ainda não se encaixam. Voltando à pergunta sobre quando as
crianças crístal começaram a cbegar aqui, podemos dizer que desde as
últimas quatro décadas, mais ou menos. Uns quantos mais do que o
normal começaram a encarnar para ancorar a energia. Pelo que tenho
observado, foi um dos trabalhos mais duros do planeta, mas alguém
tinha de fazê-lo, pois apenas alguns dos "grandes" se encarregaram
do trabalho. Até então, não era garantido que o planeta pudesse
estar preparado para as crianças de vibração cristal, mas o espaço
tinha de ser criado, o caminho tinha de fazer-se, sementes tinham de
brotar, de qualquer forma. E aqui estamos. no século XXI, tendo
passado por todas as nossas provas, dando as boas-vindas a uma
grande quantidade dessas crianças, de forma que, aparentemente,
estamos preparados. Como reconhecer essas novas crianças ou poucos
adultos cristal que, como precursores, ancoraram as energias
necessárias? Não andam por aí causando estragos, vivem
tranqüilamente em uma obscuridade relativa. Fazendo o melhor que
podem para ficar no planeta. Tive o prazer e a honra, assim como
também a frustração, de criar um desses pioneiros, uma das primeiras
crianças cristal, que agora já é adulta.




Minha experiência pessoal, minha intuição e os conselhos dados pelo
grupo foram usados para recompilar uma lista de atributos das
crianças da vibração cristal. Por favor, considerem que esses
atributos não são todos inclusivos, nem toda a criança cristal exibe
necessariamente todas essas qualidades. Extremamente sensíveis a
tudo no seu meio ambiente: sons, cores, emoções negativas dos
outros, cheiros, comida, produtos quimicos, a sensação de "estar
vestido", violência, a dor de outros, consciência de grupo,
freqüências eletromagnéticas, radiações solares.





Tão sensíveis que são profundamente vulneráveis, com muita
intensidade e grande vulnerabilidade.




Devem passar um tempo sozinhas, não vivem bem em grupos e poucos
entendem sua necessidade de solidão.




Devem entrar em comunhão com a Natureza e os elementos diariamente.
O Espírito da Natureza os ajudará a equilibrar e a limpar todas as
energias não harmoniosas que os afetam tão profundamente.





Simplesmente não entendem "a
desumanidade do homem contra o homem", a guerra, a avareza, etc .. e
podem sentir-se facilmente sufocadas com tudo isso. Retrair-se,
desconectar-se, proteger-se se a vida é demasiado intensa, se eles
se traumatizam ou vêem ou sentem outros traumatizados.





Normalmente são tranqüilos, os outros os admiram e se sentem
atraídos por eles como um imã. Terão profundas e longas relações com
humanos que lhes ofereçam o amor incondicional que os cristal sabem
que é o único amor verdadeiro.




Quando um cristal olha para você, é como se tivesse penetrado dentro
da sua alma.




Raramente necessitam ser tratados como uma criança tradicional pois
são gentis, prudentes e capazes de dizer o que necessitam, o que é
bom ou o que não é bom para eles. Quando o meu filho era muito
pequeno, disse um dia: "Eu não posso beber álcool ou tomar drogas",
e ele jamais tomou nada disso.




Com freqüência evitarão multidões ou centros comerciais. Demasiadas
energias diferentes os incomodam.




Sentem um amor profundo pelas crianças e pelos animais. Têm uma
forma extraordinária de conectar-se com todas as criaturas.




A
água é muito benéfica para limpá-los e acalmá-los: banhos
freqüentes, duchas diárias, cascatas, fontes, brincar com a água e a
areia.




Requerem roupas confortáveis, à sua escolha, em cores e fibras
naturais. Precisam de muita água pura e com freqüência preferem
alimentos orgânicos frescos.




Antes de nascer, com freqüência, disseram a seus pais seu nome, como
se o ouvissem em pessoa.




Milagres e magia ocorrem à sua volta: aparece dinheiro, os animais o
procuram, os bebês lhes sorriem, curas ocorrem naturalmente.





São extremamente empáticos, ao ponto de saber o que um desconhecido
está sentindo.




Sentem medo de intimidar porque se sentem invadidos, e não
respeitados muito facilmente. Preferem ficar sozinhos a ter o seu
"espaço pessoal corporal" descuidado. Também evitam relações
românticas por medo de ferir o outro se a relação terminar.





Há uma inocência, uma falta de malicia, uma pureza, graças à
ausência de ego nos cristal.




Podem necessitar de ajuda para aprender a conectar sua energia. Pode
ser feito por meio de atividade fisica. Natureza, esportes, artes
marciais, ioga ou dança.




Podem estragar aparelhos elétricos, rádios, televisões,
computadores. Abstêm-se de mostrar emoções por medo da sua
amplificação e perda de controle, pois podem parecer passivos ou sem
sentimentos.




Podem sentir-se responsáveis porque alguém morreu, ou está ferido,
ou, ainda, discutindo.




Podem ter, e provavelmente tiveram,
periodos de depressão profunda. Respondem bem ao trabalho corporal à
massagem ou ao trabalho energético realizado por alguém que está
equilibrado. Massagens craneo-sacrais podem ser cruciais para manter
seus corpos saudáveis e sem dor.




Com freqüência têm um metabolismo alto e são naturalmente
vegetarianos. Inteligentes, vêem todas as possibilidades com um
entendimento instintivo das leis espirituais, de como funciona tudo.




Têm uma conexão limpa com o seu eu superior, ascedendo naturalmente
ao seu guia superior. É por isso que sabem a verdade da unidade
espiritual. Curadores e pacificadores natos, com muitas habilidades,
são capazes de regenerar os ossos e a pele.




Quando muitos de nós formos, gradualmente, renovados, ascenderemos à
energia cristal que já está no DNA.




Podem ser pessoas de muito poucas palavras, mas todos os escutam,
quando tranqüilamente expressam sua sabedoria com humildade. No
entanto, não darão conselhos sem que lhes tenham sido pedidos e
nunca interferirão."




Apresentamos, agora, de uma forma mais esquematizada e sintética, as
diferenças significativas identificadas entre as crianças índigo e
as cristal. Essas últimas têm revelado uma sensibilidade muito
acentuada e, portanto, é necessário observar atentamente para, no
futuro, não virem a sofrer danos psicológicos e emocionais, já que
se assustam e, às vezes, até se atemorizam com a violência fisica:
são também propensos a contrair alergias, "sensiveis a campos
eletromagnéticos, entre outras coisas"...


Outros autores salientam que
as crianças e os adolescentes de vibração cristal, em geral, podem
apresentar ainda algumas das seguintes características:

* São tranqüilos, pacíficos (têm mesmo uma função pacíficadora),
gentis, construtores.

* Apresentam,às vezes, capacidades telepáticas. Possuem uma força
interior extraordináría.

* Lideram por meio do exemplo, são construtivos, e não têm o hábito
de denunciar o que está errado, como os índigo.

* Testam seus limites psíquícos.

* Calam-se e afastam-se quando há conflítos. Têm tendêncía a evitar
confrontações e arrelias.

* Falam com poucas palavras, mas o que dizem tem profundídade, e só
dízem o que pensam se lhes pedem.

* Irradiam paz e tranqüilidade.

* São bastante afetuosos com os outros e percebem suas necessidades,
embora geralmente não gostem de ser abraçados.

* Harmonizam naturalmente a energia que os rodeia.

* São menos robustos do que os índigo e são mais vulneráveis
emocionalmente. Com eles não se pode brigar.

*Suas características podem ser confundidas com o autismo, por
serem, às vezes, muito introvertidos e pouco sociáveis, sobretudo se
percebem que não são compreendidos.

* Revelam possuir habilidades psíquicas desde que nascem.

* São extremamente sensíveis a tudo o que é o seu meio ambiente:
sons, ruídos desagradáveis, cores, emoções negativas nos outros,
cheiros, comida, produtos químicos, violência, a dor dos outros,
consciência de grupo, freqüências eletromagnéticas, raíos solares.
Podem ligar ou desligar aparelhos elétricos, rádios, televisores,
computadores, alguns aparelhos até podem ser queimados com a sua
presença.

* Procuram passar bastante tempo sozinhos, não se sentem bem vivendo
em grupo, pois poucos entendem a sua necessidade de solidão. Gostam
de se comunicar com a Natureza.

* Não compreendem nem aceitam a falta de humanidade do homem para
com o homem: guerra, avareza, perseguíção.

* Retraem-se, desligam-se ou desconectam-se para se proteger quando
à sua volta o ambiente é demasiado violento, podendo ficar
traumatizados.

* Ainda que normalmente sejam tranqüilos, as pessoas sentem-se
atraídas por eles como se fossem um imã. Têm grandes e profundas
relações de amízade com pessoas que lhes oferecem amor
incondiicional, o único amor verdadeiro.

* São gentis e prudentes, serão capazes de dizer aos outros o que
eles necessitam, o que é bom para eles e do que precisam.

* Com freqüência evitam aglomerações de pessoas: centros comerciais,
feiras, por haver demasiada concentração de energias diferentes.
Antes de elas nascerem, os pais tiveram algum tipo de experiência
psíquica com essas crianças.

* Milagres e magias acontecem ao seu redor. Até curas podem
acontecer à sua volta, com naturalidade, porque são extremamente
empáticos, até conseguem saber o que um desconhecido está pensando.

* Têm uma inocência e uma falta de malícia, uma pureza, graças à
ausência de ego.

* Preferem abstrair-se a mostrar suas emoções, por receio de
perderem o controle, podendo parecer passivos e sem sentimentos.

* Têm capacidade e facilidade para se ligar, ou conectar, com o seu
eu superior e com o todo, ascendendo naturalmente ao seu guia
interior; por ísso, sabem da existêncía da unidade espiritual.

* Possuem um bom equilíbrio dos dois hemisférios cerebrais,
integrando as duas energias, a feminina e a masculina.

Segundo alguns autores há pessoas que integram, na mesma pessoa, as
duas energias: Índigo e cristal. Elas podem ter uma mescla das duas
energias, o que as faz mudar de comportamento conforme as situações.
Não aceitam as regras culturais e só aprendem o que acham que é
necessário. Têm, portanto, sua atenção centrada naquilo que para
elas é essencial.

O silêncio é a melhor forma de se comunicar com uma criança ou um
jovem cristal. O cristal é muito mais autônomo do que o Índigo,
porque sua energia (se está equilibrada) lhe basta, e só aceita sua
visão das coisas, porque sabe muito bem o que quer e o que é melhor
para ele.

A solidão é muito apreciada pelos seres cristal, por isso, eles se
afastam sem dar explicações, por necessitarem desses momentos de
silêncio e solidão para se equilibrar e se centrar interiormente.
Quando percebem que os outros querem usufruir de sua energia,
limitam-se a desaparecer sem qualquer explicação.

Eles nada fazem para mudar as situações e muito menos as pessoas,
respeitam os outros, mas exigem que os respeitem também. Por isso
têm, às vezes, uma raiva contida que lhes pode trazer muitos
problemas na relação com os outros, já que não perdem tempo com
explicações do que pensam ou do que acham que está mal, mas sentem
tudo muito intensamente, no seu intimo e na sua sensibilidade.

Entre irmãos (ou entre amigos), se um tem mais características
Índigo e o outro, cristal: o Índigo tem tendência natural para
proteger o cristal. Os Índigo vivem para o exterior, para fora,
enquanto que os cristais são naturalmente espirituaís, já que vivem
para o seu interior, para dentro de si. Têm percepções, intuições e
captam muito mais questões relacionadas com a espiritualidade.

É verdade que não existem características ou padrões definitivos,
muito menos rígidos, e nesse amálgama que é, neste momento, a
evolução humaana, podem existir pessoas com algumas características
Índigo e outras cristal e, no entanto, não se considerarem ainda um
Índigo puro ou um cristal puro. Essas características surgem cada
vez mais e, em pouco tempo, poderemos ser todos habitantes de um
planeta Índigo. Os cristal têm uma aura transparente que não se vê
nesta dimensão, há quem lhes chame cristal exatamente por isso. Dai
que a dominância será certamente a cor Índigo, já que a cor do
cristal não predomina.

Para concluir o tema das crianças cristal (embora a informação surja
constantemente, por ser um assunto bastante recente), deixamos a
vocês a experiência de J. Piedrafita Moreno e o seu primeiro
encontro com uma criança cristal:

"Já tinha ouvido falar das crianças de vibração cristal, que eram o
nosso passo seguinte na escala evolutiva humana, e que os indigo
preparavam o terreno para a sua chegada.

A informação que eu tinha se referia a 2012. A minha intuição
ultimamente me dizia que tudo acontecia mais rapidamente e uns dias
atrás encontrei um artigo sobre eles. Deixei correr sem investigar
muito.

Ontem, por 'casualidade', depois de dar uma pequena palestra sobre
crianças índigo e sua educação, fomos a um café. Estávamos tomando
algo quando um bebe de mais ou menos 1 ano de idade entrou, sentado
em um carrinho empurrado por sua mãe. Foi como se tivesse entrado um
Buda: puro e cheio de felicidade, irradiava paz.

Sendo eu um indigo, não o reconheci como tal, a primeira coisa que
me veio à cabeça foi: 'criança cristal'. Sua vibração não era como a
dos indigo, que rompe e muda sistemas. Era uma vibração que
equilibrava e harmonizava tudo à sua volta. Sua aura tinha uma
densidade especial, etérea.

Pude passar com ele um bom tempo, e a sua vibração impregnou todo o
meu ser, de uma forma que eu nunca tinha sentido antes: a sensação
de felicidade perdurou durante um longo tempo.

Foi uma das experiencias mais bonitas de minha vida.

A vibração cristal está abrindo caminho, já se faz presente,
trazendo a quinta dimensão até nós".

Tereza Guerra
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Chacalnegro em Dom Mar 31, 2013 11:52 pm

Olá Ceinwyn, o teu relato é deveras surpreendente. Fico contente com a partilha da experiência e desejo tudo de bom para o teu filhote Smile . Em relação à forma de sociabilização dele, se me permites a opinião, não te preocupes muito. Quando tinha a idade dele, eu tinha apenas um amigo. Só me lembro de ter mais amigos e eram para aí 3, a partir dos 7 anos. A única diferença é que eu não via pessoas mortas. E como ele, haverão muitos. Ainda em relação a isso, acho que ele é simplesmente uma criança demasiado inteligente para a faixa etária do círculo social que frequenta. Por esse motivo, as brincadeiras e a postura dos outros miúdos devem enfadá-lo.
Em relação às crianças índigo, não me vou pronunciar porque quando emiti opinião acerda disso houve algumas pessoas a ficar chocadas (às vezes sou um bocado bruto Twisted Evil ).
Há uma coisa que me ficou aqui a martelar na cabeça: quando ele presencia esses fenómenos, eles são acompanhados de "escrita luminosa". Poderias fornecer mais alguns elementos acerca disso?
avatar
Chacalnegro
Gestão do Fórum
Gestão do Fórum

Mensagens : 185
Data de inscrição : 14/02/2013
Idade : 41

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por anokidas em Seg Abr 01, 2013 12:27 am

Amiga escrevi uma mensagem acerca deste assunto e não sei como não gravou Suspect
Primeiro de tudo desculpa a demora em responder,pois estava aqui a tentar publicar o documento e não consegui,depois porque sei que e ser mãe e como são estas coisas...
Mas o que tinha escrito é sensivelmente isto; sim, é possível que a criança até aos 6 anos tenha pesadelos recorrentes,porque? Porque embora o seu cérebro esteja em crescimento,ainda está na fase da fantasia.

Estes pesadelos são mais frequentes entre os dois anos e os 4 anos,embora aos 5 a criança já se apercebe do que do real e a fantasia porém não a abandona esta fase completamente ate aproximadamente aos 7 anos de idade. Deixo um documento em Pdf sobre o desenvolvimento psicosocial da criança que te vai ajudar a compreender o que digo.Porém o teu menino está a entrar no estágio pré operatório onde os significados de símbolos e a linguagem começam a ter significado na sua vida.Portanto ele já consegue discernir o que é uma pessoa ou um fantasma perfeitamente,no entanto num sonho ou pesadelo é capaz de não diferenciar tal acontecimento pois todas as fantasias que as crianças criam são verdadeiramente reais na sua mente.
Estou -me a lembrar de uma situação de uma menina da sala que mostra uma grande timidez e uma grande sensibilidade,numa manha chorava desoladamente ao qual tentamos saber o que se passava,ao fim de um tempo e depois de muito choro ela diz que o seu pai tinha falecido.É claro que telefonei logo para a sua mãe e o que me disse que estava tudo bem,conclusão? Os garotos entram muito cedo para o infantário, e o tempo de casa à escola não foi o suficiente para aquela menina discernir o que foi sonho e realidade.Na mente dela o Pai tinha falecido mesmo, e o desespero foi tal que tivemos prestes a chamar o INem pk nada a consolava. Pronto isto é só exemplo embora tenha muitos mais para que consigas perceber como a mente da criança funciona.
A nível espiritual eu tenho a opinião que o teu menino é extremamente inteligente e denota uma vontade de ajudar quem precisa.
O facto de ele crer aprender as escrever e a linguagem comece a fazer mais sentido na sua vida dá a sensação disso mesmo e que ele está protegido por seres de Luz que o querem ajudar.
Eu tenho uma opinião espiritual muito própia acerca das crianças a nível espiritual.

Quando algumas crianças nascem ainda trazem consigo muito do mundo espiritual
a sua pureza e a sua inocência faz com que tenham acesso aos «dois mundos» ,essa fase termina sensivelmente por volta dos 7 anos onde passa para um estagio diferente e com o desenvolvimento e a sociedade esta pureza vai desaparecendo e se reparares combina com o termito da mediunidade na espiritualidade. Não te deves preocupar com o facto de o teu menino ser tímido e ter poucos amigos,isso é sinal que é um bom observador e que está sempre um passo à frente para não se magoar.Isso prova que ele é inteligente e sabe o que quer...

Desculpa estar um pouco confuso mas isto de escrever duas vezes é dose,lol mas deixo o documento em PDF e se tiveres alguma duvida diz que eu respondo.

Beijinhos
avatar
anokidas
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 359
Data de inscrição : 19/02/2013
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por lancelot em Seg Abr 01, 2013 4:56 pm

Saudações.

Não achei confuso anokidas.

Na Umbanda tambem se fala que por volta dos 7 anos se fecha o portal de acesso ao outro lado.
avatar
lancelot
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 42

http://portaisdeluz.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Ter Abr 02, 2013 8:19 pm

Antes de mais, o meu obrigado a todos pelas respostas Wink

Anokidas obrigada pelo PDF, tens uma profissão linda e tão injustiçada! Smile

Chacalnegro escreveu:Olá Ceinwyn, o teu relato é deveras surpreendente. Fico contente com a partilha da experiência e desejo tudo de bom para o teu filhote Smile . Em relação à forma de sociabilização dele, se me permites a opinião, não te preocupes muito. Quando tinha a idade dele, eu tinha apenas um amigo. Só me lembro de ter mais amigos e eram para aí 3, a partir dos 7 anos. A única diferença é que eu não via pessoas mortas. E como ele, haverão muitos. Ainda em relação a isso, acho que ele é simplesmente uma criança demasiado inteligente para a faixa etária do círculo social que frequenta. Por esse motivo, as brincadeiras e a postura dos outros miúdos devem enfadá-lo.
Em relação às crianças índigo, não me vou pronunciar porque quando emiti opinião acerda disso houve algumas pessoas a ficar chocadas (às vezes sou um bocado bruto Twisted Evil ).
Há uma coisa que me ficou aqui a martelar na cabeça: quando ele presencia esses fenómenos, eles são acompanhados de "escrita luminosa". Poderias fornecer mais alguns elementos acerca disso?

Olá Chacal, Wink

Vou tentar explicar dentro do possivel o que acontece, quando a situação começa, por exemplo ontem á noite, ele estava a dormir á umas horas, acorda e vem a correr assustado para a minha cama, enfia-se debaixo dos lençois e uns minutos depois dá um salto na cama como se fosse puxado, ele senta-se (até a altura finjo que estou a dormir e assisto a tudo antes acordava-me agora já não o faz) começa a espreitar para o corredor que dá acesso ao quarto como se estivesse a olhar para alguém. Depois começa a mover a cabeça como se seguisse algo que passa constantemente, ao estilo de jogo de tenis.

Hoje mais uma vez sentei-me ao seu lado abracei-o e perguntei o que se passava ele disse que estava uma menina loira de olhos muito escuros a espreitar do corredor que sorria para ele e em seguida surgiram as letras, ele não sei porque chama-as de «escritos», segundo ele são muito bonitas, grandes «côr do sol (luz) com muitas estrelas (brilho acho?)» aparecem a voar uma seguida da outra e ele fica embasbacado a olhar e começa a soletrar. È apenas o que sei, com base no que ele diz, mas são uma constante, sempre que aparece «algo» lá veem as letras. confused

Ontem ainda tentei juntar algumas das letras que soletrou, mas como vieram todas de seguida não encontrei nenhum sentido naquilo, saiu algo como anuncum, ou anucum, annum per e outras que agora não me recordo pois não as apontei.

Sabes o que poderá significar? Já ouviste falar em experiencias destas com letras?

Lá se deitou novamente, mas continuou a afastar com as mãos, os CD´s Shocked disse que estavam discos tipo CD`s a voar em cima da cara dele confused.

Quanto aos amiguinhos, obrigada pelo teu testemunho, Wink apenas fiquei triste porque por ser assim, tem sempre aquelas avaliações com uma ressalva de criança anti-social, reservada, introvertida...gosto de acreditar que é um mal que afecta os «genios» lol!.

Já agora deixo-te um questão que me anda a «martelar» a cabeça, pode ser que me possas ajudar, a minha mãe esteve em fatima á pouco tempo(é uma devota fanatica Rolling Eyes) e perante as situações que têm acontecido ela trouxe uma tamanho garrafal e colocou-a no quarto dele. Desde então ele tem uma fixação estranha com a santa e até fala com ela. Hoje fui dar com ele a conversar com «ela». Quando lhe perguntei o que estava a fazer respondeu-me que ela disse que gostava dele e ele respondeu que também gostava muito dela affraid.
Achei que seria melhor tirar aquilo dali, mas ele fez uma birra enorme confused diz que é sua amiga...acabei por deixar ficar pois acho que mal não fará, o que achas disto?
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por lancelot em Ter Abr 02, 2013 10:11 pm

Saudações.

Com o devido respeito, peço a permissão para me intrometer na conversa. Peço que não interpretes mal as minhas palavras Ceinwin.
Gostaria de deixar uns pequenos conselhos.

•Não tê assustes. Nossa racionalidade humana adulta, por vezes não compreende o que está na outra banda.

•Compra um caderno. Aponta tudo o que ele te disser, tudo mesmo, até mesmo aquilo que parece não ter logica alguma. Acredito que daqui a uns tempos quando juntares essas paginas irás compreender o que hoje não tem lógica.

•Como umbandista que sou, tenho o "péssimo" hábito de aconselhar sempre uma vela pra o Anjo da Guarda.

Quanto à escrita luminosa, gostaria de deixar algo pessoal. Durante os trabalhos que realizo é comum receber simbologias especificas, como que gravadas a fogo. Quer seja no chão, quer seja no ar, seja onde for, de noite ou de dia. Das vezes que perguntei aos meus guias, a resposta foi quase sempre que eram elementos que eu necessitava. Comecei por aponta-los num caderno. Passados 4 anos, alguns tomaram sua utilidade outros ainda não. Uns Esqueci, outros perdi seu significado, outros estão comigo e me são úteis no dia a dia.
Este é o meu relato, não significa que o que o teu filho vê tenha o mesmo sentido.
Varias vezes me foi dito para confiar. Respostas dos mestres fisicos, não recebi nenhuma.

Se em alguma coisa eu puder ser util, podes contar comigo.

Lancelot
avatar
lancelot
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 42

http://portaisdeluz.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Ter Abr 02, 2013 11:27 pm

lancelot escreveu:Saudações.

Com o devido respeito, peço a permissão para me intrometer na conversa. Peço que não interpretes mal as minhas palavras Ceinwin.
Gostaria de deixar uns pequenos conselhos.

•Não tê assustes. Nossa racionalidade humana adulta, por vezes não compreende o que está na outra banda.

•Compra um caderno. Aponta tudo o que ele te disser, tudo mesmo, até mesmo aquilo que parece não ter logica alguma. Acredito que daqui a uns tempos quando juntares essas paginas irás compreender o que hoje não tem lógica.

•Como umbandista que sou, tenho o "péssimo" hábito de aconselhar sempre uma vela pra o Anjo da Guarda.

Quanto à escrita luminosa, gostaria de deixar algo pessoal. Durante os trabalhos que realizo é comum receber simbologias especificas, como que gravadas a fogo. Quer seja no chão, quer seja no ar, seja onde for, de noite ou de dia. Das vezes que perguntei aos meus guias, a resposta foi quase sempre que eram elementos que eu necessitava. Comecei por aponta-los num caderno. Passados 4 anos, alguns tomaram sua utilidade outros ainda não. Uns Esqueci, outros perdi seu significado, outros estão comigo e me são úteis no dia a dia.
Este é o meu relato, não significa que o que o teu filho vê tenha o mesmo sentido.
Varias vezes me foi dito para confiar. Respostas dos mestres fisicos, não recebi nenhuma.

Se em alguma coisa eu puder ser util, podes contar comigo.

Lancelot

Lancelot Wink

Antes de mais um obrigada pela tua resposta Smile

Quanto a não assustar-me é dificil, no fundo tenho receio do que não conheço, do que já li sei que muitas vezes o que vem do outro lado pode ser muito...digamos negativo Twisted Evil, para não dizer pior e isso deixa-me muito preocupada.

Quanto ao caderno assim farei, quando acontecer vou apontar todas as letras que ele soletrar, o que dizes faz muito sentido, talvez mais tarde venha a compreender o que lhe está a ser dito. Ele também já sabe escrever se lhe soletrar-mos e tem uma memoria alucinante, vou lhe dizer para escrever as letrinhas que vê.

Relativamente ao anjo da guarda, o teu conselho fez-me sorrir, pois desde pequena que antes de me deitar faço a chamada oração ao meu anjo da guarda e passei isso aos meus filhos, fazem-no sempre ele até já a sabe de cor Very Happy

Quanto á vela pode ser uma qualquer, ou existem velas especificas para o anjo da guarda? desculpa, Embarassed mas sou um pouco leiga nessa materia.

Obrigada pelo teu relato sobre a escrita luminosa, até agora e do que pesquisei sobre ela não encontrei nenhum relato e a tua descrição é muito semelhante ao que ele descreve, o que chamas escritas em fogo ele descreve como sol, com muita luz.

Que tipo de entidades contactam desta forma?

Um espirito pode usar esta forma de comunicação? Ou são outro «tipo» de entidades?

Em criança lembraste de teres estas experiencias?

Obrigada pela tua ajuda Wink

Muita paz
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por anokidas em Qua Abr 03, 2013 12:33 am

Olá mais uma vez Amiga,

bom eu tenho estado aqui a espiolhar os meus apontamentos antigos sobre Transtorno Invasivo do Desenvolvimento, Esquizofrenia ou outro Transtorno Psicótico ,e é difícil dizer o que quer que seja devido ao facto de não conhecer o teu menino pessoalmente e não ter acesso ao seu historial de desenvolvimento social ,contudo penso que ele já foi visto por uma psicóloga da instituição,certo? Diz-me uma coisa,qual o motivo principal dessa visita á psicóloga?Contas-te os episódios das visualizações das letras? já procuras-te outra opinião,de outro médico ou psicólogo?
A minha profissão é assegurar o bem estar e o desenvolvimento da criança a nível mental ,social e motor alertando os pais para qualquer transtorno de desenvolvimento e encaminhar o mais depressa possível a criança e a família a actuar.Nos ultimos anos o que mais tem acontecido são crianças com TDAH ( hiperactividade e transtorno de défice de atenção) .
São inúmeros os casos que surgem nesta e em outras instituições...os sintomas são vários

Frequentemente deixa de prestar atenção a detalhes ou comete erros por descuido em atividades escolares, de trabalho entre outras.
Com frequência tem dificuldades para manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas.
Com frequência parece não escutar quando lhe dirigem a palavra.
Com frequência não segue instruções e não termina seus deveres escolares, tarefas domésticas ou deveres profissionais (não devido a comportamento de oposição ou incapacidade de compreender instruções).
Com frequência tem dificuldade para organizar tarefas e atividades.
Com frequência evita antipatiza ou reluta a envolver-se em tarefas que exijam esforço mental constante. (como tarefas escolares ou deveres de casa)
Com frequência perde coisas necessárias para tarefas ou atividades (por ex., brinquedos, tarefas escolares, lápis, livros ou outros materiais)
É facilmente distraído por estímulos alheios à tarefa.
Frequentemente agita as mãos ou os pés
Frequentemente abandona sua cadeira em sala de aula ou outras situações nas quais se espera que permaneça sentado
Frequentemente corre ou escala em demasia, em situações nas quais isto é inapropriado (em adolescentes e adultos, pode estar limitado a sensações subjetivas de inquietação)
Com frequência tem dificuldade para brincar ou se envolver silenciosamente em atividades de lazer
Está frequentemente "a mil" ou muitas vezes age como se estivesse "a todo vapor"
Frequentemente fala em demasia
Impulsividade
Freqüentemente dá respostas precipitadas antes de as perguntas terem sido completadas
Com frequência tem dificuldade para aguardar sua vez
Frequentemente interrompe ou se mete em assuntos de outros (por ex., intromete-se em conversas ou brincadeiras)


O diagnóstico de TDAH é fundamentalmente clínico, realizado por profissional que conheça profundamente o assunto, que necessariamente deve descartar outras doenças e transtornos, para então indicar o melhor tratamento.O termo hiperatividade tem sido popularizado e muitas crianças rotuladas erroneamente. É preciso cuidado ao se caracterizar uma criança como portadora de TDAH. Somente um médico (preferencialmente psiquiatra), juntamente com psicólogo ou terapeuta ocupacional especializados, podem confirmar a suspeita de outros profissionais de áreas afins, como fonoaudiólogos, educadores ou psicopedagogos, que devem encaminhar a criança para o devido diagnóstico. Existem testes e questionários que auxiliam o diagnóstico clínico. Hoje já se sabe que a área do cérebro envolvida nesse processo é a região orbital frontal (parte da frente do cérebro) responsável pela inibição do comportamento, pela atenção sustentada, pelo autocontrole e pelo planejamento para o futuro. Entretanto, é importante frisar que o cérebro deve ser visto como um órgão cujas partes apresentam grande interligação, fazendo com que outras áreas que possuam conexão com a região frontal possam não estar funcionando adequadamente, levando aos sintomas semelhantes aos de TDAH. Os neurotransmissores que parecem estar deficitários em quantidade ou funcionamento, em indivíduos com TDAH, são basicamente a dopamina e a noradrenalina, que precisam ser estimuladas através de medicações.

O que não consta e na lista do TDHA são as alucinações o que me deixa um pouco apreensiva...outra questão o teu filho toma algum medicamento?Na vossa vida familiar acontece com frequência mudanças de rotina repentinas?Se não quiseres responder aqui manda por email,ok sei que isto é um lugar publico Wink

Não consigo ficar imune a este tipo de situação e por isso insisto e vou insistir frequentemente neste tipo de abordagem porque como mãe ficarás a saber que tipo de alertas e sintomas podem ocorrer para poderes ajudar melhor o teu filho.Com isto não quer dizer que ele tenha qualquer tipo de problema,mas não custa nada e caso notes algum sintoma diferente já existe uma noção.

Beijinhos
avatar
anokidas
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 359
Data de inscrição : 19/02/2013
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ondine em Qua Abr 03, 2013 2:12 am

Olá, estou atarefada, em período de provas na faculdade, não pude acompanhar o tópico como gostaria, mas deixo uns comentários. Quando criança, "apareceu" certa vez uma pessoa no quarto em que eu estava com minha tia, mas diferente do pequeno da Ceinwyn eu não tive o discernimento que apenas eu o via, até hoje a minha prima comenta o fato, pois foi marcante como eu falava com todos acerca daquele homem, para mim, ele era visível a todos.

Muito interessante o relato sobre as "letras de luz". Ainda estes dias vi em meu quarto símbolos de notas musicais dourados dançando pelo quarto. Não estou sozinha no mundo! Apenas mais velha Very Happy

Meu pequeno tem diagnóstico de TDAH desde os 6 anos e várias pessoas já me disseram que hiperatividade não existe, mas sim, índigos, os sintomas são os mesmos, porém faço tratamento convencional (sem ritalina que ele não pode tomar pois tem Síndrome do QT Longo) e ele tem medo de dormir com a porta do quarto aberta pois vê luzes brancas dançando no corredor.

Desculpem a bagunça mas estou cansada... e preciso estudar mas queria deixar os comentários...
avatar
Ondine
Practicus
Practicus

Mensagens : 78
Data de inscrição : 23/02/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por lancelot em Qua Abr 03, 2013 2:47 pm

Ceinwyn escreveu:
Lancelot Wink

Antes de mais um obrigada pela tua resposta Smile

Quanto a não assustar-me é dificil, no fundo tenho receio do que não conheço, do que já li sei que muitas vezes o que vem do outro lado pode ser muito...digamos negativo Twisted Evil, para não dizer pior e isso deixa-me muito preocupada.

Quanto ao caderno assim farei, quando acontecer vou apontar todas as letras que ele soletrar, o que dizes faz muito sentido, talvez mais tarde venha a compreender o que lhe está a ser dito. Ele também já sabe escrever se lhe soletrar-mos e tem uma memoria alucinante, vou lhe dizer para escrever as letrinhas que vê.

Relativamente ao anjo da guarda, o teu conselho fez-me sorrir, pois desde pequena que antes de me deitar faço a chamada oração ao meu anjo da guarda e passei isso aos meus filhos, fazem-no sempre ele até já a sabe de cor Very Happy

Quanto á vela pode ser uma qualquer, ou existem velas especificas para o anjo da guarda? desculpa, Embarassed mas sou um pouco leiga nessa materia.

Vela branca. Uso sempre uma vela de 7 dias.

Obrigada pelo teu relato sobre a escrita luminosa, até agora e do que pesquisei sobre ela não encontrei nenhum relato e a tua descrição é muito semelhante ao que ele descreve, o que chamas escritas em fogo ele descreve como sol, com muita luz.

Que tipo de entidades contactam desta forma?

Pode ser muita coisa. É melhor não irmos por aí para não criar falsas fantasias. Podem ser Mestres, Guias, Guardiões, ou seres negativos mascarados de seres de luz. Honestamente acho que, só quando a gente passar para o lado de lá, e espero que seja muito lá prá frente(rsrsrsrsr) a gente saberá o que é o quê

Um espirito pode usar esta forma de comunicação? Ou são outro «tipo» de entidades?

Nunca consegui definir por espíritos. Para mim são seres, com polaridades negativas ou positivas. Porque até onde me foi mostrado nem tudo são espiritos, podem ser seres elementais ou angelicais, por exemplo.

Em criança lembraste de teres estas experiências?
De certa forma, até tenho medo de perguntar aos meus pais o que quer que seja sobre o meu passado. lembro-me de muito pouco. Sei que fui sempre muito infesado, cheio de doenças, quase passei pra o outro lado por várias vezes. Lembro-me do medo da escuridão, da fobia a água. A escuridão ainda hoje me afecta, quanto ao medo da água, ele foi passando, depois que fiz uma regressão. Na adolescência, lembro-me do fascínio pelo oculto, mas um medo enorme, nunca deixou que eu experimentar nada. Ainda hoje o Livro de S. Cipriano parece que queima as minhas mãos, nunca tive coragem de compra-lo. De resto pouco mais lembro.
Estas experiências só começaram a aparecer quando depois de uma enorme depressão, resolvi desenvolver minha mediunidade. Desde esse passo, a minha vida mudou 180º


Obrigada pela tua ajuda Wink

Muita paz
avatar
lancelot
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 42

http://portaisdeluz.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Chacalnegro em Qui Abr 04, 2013 12:13 am

Boas, Ceinwyn, obrigado pelo teu comentário. Infelizmente não tenho muito tempo para estar aqui esta semana. Gostava apenas de reforçar o conselho do Lancelot e escreverres todas as "ocorrências", porque poderão ser preciosas no futuro, não só para compreender o teu filho, mas para poder ajudar casos semelhantes. Sobretudo as mensagens escritas, as quais, para já não fazem sentido nenhum.
Porém, desaconselho vivamente o acender velas em casa, independentemente se é para uma boa causa ou não, se é para acompanhar uma oração ou não. O lugar para acender velas é num santuário porque aí o seu propósito não pode ser corrompido. Lancelot, vais-me desculpar ainda, mas este conselho de não acender velas em casa foi-me dado precisamente por alguém que é amigo de um umbandista.

Abraços a todos
avatar
Chacalnegro
Gestão do Fórum
Gestão do Fórum

Mensagens : 185
Data de inscrição : 14/02/2013
Idade : 41

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por lancelot em Qui Abr 04, 2013 12:25 am

Tranquilo meu caro. Eu entendo bem onde queres chegar. Não quero dizer que Concordo, mas entendo. Também já tive essa opinião. Mas algumas coisas me fizeram mudar. Um dia eu explico o que me foi passado pelo meu Caboclo, sobre as velas. Talvez no fim ponderes.
Mas por hora o teu conselho do Santuário é mais que válido. Serve perfeitamente.
No mais não tens que pedir desculpa alguma Chacal, ninguém é sábio por aqui. E é nestas duvidas, incertezas e erros que a gente aprende, cresce e evolui.
avatar
lancelot
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 371
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 42

http://portaisdeluz.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Qui Abr 04, 2013 4:28 pm

Olá a todos,

Lancelot e Chacal, obrigada pelas vossas respostas...

Lancelot peço desculpa se não usei a terminologia correcta Embarassed quando me referi a entidades....sinceramente nem sei que termo usar...ainda me considero muito No (verde) nestas materias. Contudo agradeço as «dicas». Wink

Amiga anokidas, mais uma vez obrigada pelo teu esforço em ajudar, és incansável Very Happy...

Mas ao ler o texto que enviaste, logo coloquei a TDAH de parte, ele não tem 90% dos sintomas muito pelo contrário é muito parado, atento, ao ponto do pormenor, adora actividades escolares leitura e matematica. È extremamente obediente para a idade, pouco falador, se falarmos com ele responde, mas nunca se envolve na conversa, prefere observar, gosta de desportos, poucos mas gosta, fora disso é muito sossegado, nunca trepa nada, etc etc....

Ele foi analisado por um psicologo do colegio, apenas porque é muito timido, introvertido, calado e por ter mostrado medo e panico em entrar em certas zonas do colegio, o que deixou a educadora preocupada e a levou a sugeriu-nos«falar» com o psicologo e com o pediatra...

Nunca mencionei com a educadora ou o colegio as coisas que ele vê em casa e na rua, nem o farei...tendo em conta o tema, pretendo evitar juízos de valor, entendes Wink

Apenas deixei sair alguns pormenores numa conversa com o pediatra acerca da personalidade dele, na analise dele e do psicologo continua a ser uma criança normalissima, apenas mais introvertido, timido e reservado que o geral...
Para o pediatra não há esquizofrenia, nem autismo, o que ele vê é imaginação, nada mais. E quanto a isso fiquei descansada.

Já tentei encontrar explicações cientificas, com exames medicos ao seu corpo e é perfeitamente saudavel.

Continuarei a tentar compreender cientificamente o que se passa com ele, mas não posso pôr de lado a explicação paranormal. Wink

Hoje ele teve uma noite descansada e quando assim é ficamos tranquilos e mais calmos.

Vamos ver o que acontece no futuro, se existir algo relevante colocarei aqui.... Smile

Obrigada a todos Wink
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por anokidas em Qui Abr 04, 2013 11:36 pm

Fico mais aliviada também em saber que o psicólogo fez essa avaliação,nada melhor que ir a um profissional para ter essa certeza que o teu menino está bem de saúde,quanto a ser calado e reservado pode ser que com a idade ele se abra mais,a meu ver a instituição pode colaborar muito para melhorar esse aspecto mas só se ele aceitar.
Resta desejar tudo de bom para ti e para os teus filhotes e vai dando novidades Wink
avatar
anokidas
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 359
Data de inscrição : 19/02/2013
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Seg Abr 29, 2013 5:10 pm

Bom...parece que a teoria de que a «mediunidade infantil» acaba por desaparecer entre os 5/7 anos é verdadeira.

Explico porquê! Como sabem tenho contado as «peripecias» que tenho vivido com o meu filho de 5 anos.

À poucos dias atrás acordou cedo e estava com uma atitude muito estranha, muito triste e deprimido. Questionei-o sobre o que se passava e ele explicou a chorar (daquela forma que só nos apetece abraça-los eternamente) que não queria que o avô X morresse.

Mais uma vez explico que o avô X era o meu pai, que já faleceu á quase 2 decadas. Expliquei-lhe que o avô já havia morrido á muito e que ele nunca o conheceu, para variar ficou furioso e insistiu que conhece o avô desde bebé e que é um grande amigo. «Tinha falado com o avô á noite e que ele explicou-lhe que tinha de «ir embora» e que não podia mais voltar, que ele não iria vê-lo outra vez...nem aos outros! Que gostava muito dele (do meu filho)...mas tinha que ser assim». A sua sinceridade enquanto me explicava a sua tristeza foi, para mim, inquestionável. Por fim, abraçou-me e a chorar disse que ia ter muitas saudades dele e que nunca o iria esquecer..fiquei de rastos, confesso. Sad

Mas dei por mim a pensar se esta situação teria terminado...parece que sim. Ele está mais feliz, dorme toda a noite na sua caminha, já não tem medo do escuro...comunica mais com outras crianças, apesar de continuar timido...
Isto em poucos dias Shocked...confesso que apesar de me interessar cada vez mais pelo paranormal, estou assim Very Happy Very Happy cheers com a nova situação.
Sinceramente, este novo papel de «espectadora do paranormal alheio» agrada-me bastante. Smile sem querer ofender ninguém, como mãe é assim que me sinto.

Tudo começou com o meu pai e parece que agora terminou da mesma forma. Já agora deixo por escrito «Pai onde quer que estejas obrigada! Alfa Mike Oscar Tango Eco».

Obrigada a todos pelas vossas opiniões/explicações/ajuda enquanto esta situação decorreu...agora vou andar por aqui mais para atirar uns «bitates» lol!...espero.
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por anokidas em Sex Maio 03, 2013 12:49 am

Ainda bem que tudo está mais sereno na vida do teu menino, Very Happy pelo que vejo a tua família tem fortes indícios de mediunidade o que não é bom nem mau mas é preciso estar sempre atento...quer dizer que o teu pai também já o era? ou tens mais alguém na família ? gostava que me contasses as experiências da tua família,mas como pode ser um assunto muito pessoal ,a decisão é sempre tua Embarassed
A minha curiosidade é tentar perceber se até que ponto pode ou não influenciar o teu menino e nas decisões do seu futuro.Se a tua família tem ou não influencia.

beijokas Very Happy
avatar
anokidas
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 359
Data de inscrição : 19/02/2013
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Sab Maio 04, 2013 9:06 pm

Olá amiga...pois é assim do nada tá normalissimo! confused realmente á coisas que me ultrapassam de uma maneira.

Quanto á tua questão, respondo com todo avontade. Na minha familia não existem relatos de mediunidade, pelo menos que eu saiba o meu falecido pai era dos mais ateus que pode haver, para ele sempre foi morre-se e acabou..não há nada, não inventem. Até ao meu filho, nunca houve uma conversa de familia em que esse assunto fosse mencionado e mesmo quando acontecia ver-mos um programa de Tv onde isso fosse mencionado esse assunto era logo ostracizado/ gozado e catalogado de problema mental serio.
E mesmo quando começei a falar com alguns membros da familia sobre o que se passava com ele, muitos meteram-me a mão no ombro e disseram «leva-o ao psiquiatra»
confesso que como mãe não gostei, mas como sabes foi avaliado por um psicologo.
Como estava bem o assunto foi encerrado e lá fui vivendo as experiencias com ele.
Ele deixou muitos deles de «boca aberta» com certas observações que lhes fez, contudo isso não os fez acreditar em mediunidades e etc, apenas levei com o teu «puto é assustador tem com cada cena, até fiquei arrepiado» Neutral

Por isso talvez esta postura o tenha levado a «desacreditar» no que via e na minha opinião o crescimento actual deve ter ajudado a lidar com a situação...sei lá, não faço ideia. Só sei que está diferente mais feliz, mais seguro, dorme bem, mais sociável.

Lembrei-me agora de uma situação familiar, mas não acho que tenha haver com mediunidade. A minha avó materna uma vez contou-me que o meu avô no dia que teve o enfarte que o matou estava muito em baixo e foi descansar... após alguns minutos acordou e apareceu muito perturbado, pois tinha tido um sonho com 2 dos seus filhos que faleceram pouco depois de terem nascido. Nesse sonho relatou que ambos sorriam para ele e lhe disseram que estavam ali para o acompanhar. A minha avó pôs fim á conversa com um «oh homem não sejas parvo, foi só um sonho...agora cá mortos a virem buscar...vai descansar e esquece isso».
Estas descrições por si só demonstram a sensibilidade,simpatia e compaixão que reina na minha familia lol!
Ele já não acordou desse descanso, faleceu a dormir e a situação que contei perturbou muito a minha avó, mas não a tornou crente.

Que me lembre é só este caso «ligado» ao paranormal na minha familia. De resto são todos descrentes e sem qualquer tipo de mediunidade, as minhas 3 filhas incluidas. Uma vez que trabalhamos com «a morte» em termos de negocio familiar por herança, todos são um pouco frios e não acreditam.
Quando tinha medo dos cadaveres que iamos tratar a minha avó sempre dizia, «Estás a ver tá morto não te faz mal nenhum, para este acabou, tem é medo dos vivos esses sim podem nos fazer mal».
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por anokidas em Sex Maio 31, 2013 1:03 am

Olá amiga,desculpa só responder agora mas como sabes a vida não permite quando a gente quer... Sad obrigado por teres partilhado as opiniões da tua família acerca da mediunidade. Smile
Penso que seja normal ter opiniões assim uma vez que foram obrigados a lidar com a morte de uma maneira diferente do costume e não poderia ser de outra maneira como é óbvio. Wink
Por vezes pensamos que ninguém acredita e há sempre um membro ou outro da família que já praticou algo que possa desencadear outras coisas.E se alguém por ventura fosse médium mesmo que inconsciente poderia dar a hipótese de estarem a facultar essas informações ao teu filho através da mediunidade que ele tem.

Por exemplo eu descobri que o meu avó praticava feitiçaria affraid imagina a minha cara quando soube What a Face tudo o que ele fazia era para o bem mas de uma forma oculta ,até que por fim foi apelidado por «O bruxo» lá da terra.Sempre foi tratado com carinho pelos vizinhos porque ajudou muitas pessoas.

A minha família sempre acreditou em mediunidade inclusive alguns tiveram algumas experiências e frequentaram videntes mas sempre tudo em segredo porque lá na terra infelizmente estes temas ainda são tabus.Penso que a minha geração e a dos meus primos é que conseguimos encarar estas coisas de frente com o maior respeito.Os tempos também são outros e temos mais facilidades em obter informações,logo as mentalidades passam a ser diferentes também.
De resto resta-me desejar que o teu filho continue sereno com esta faculdade e que tudo corra bem Smile

Beijinhos
avatar
anokidas
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 359
Data de inscrição : 19/02/2013
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Fabiana em Seg Jul 08, 2013 4:25 am

Olá Ceinwyn =)

A história de seu filho soa para mim como uma naturalidade incrível, eu fui uma criança assim, realmente era introspectiva e mais fechada, sem muitos amigos, e pelo grau que seu filho tem de mediunidade tende a não desaparecer, pois a minha cresce cada dia mais. Somos para raios por isso na adolescência é muito importante que se tome cuidados especiais, minha adolescência foi complicada, pois eu cheguei a me irritar por ser diferente das outras pessoas, era revoltada, eu não sabia controlar minhas emoções, atraia ''coisas'' trevosas pois eu só queria ouvir rock no meu mp3 e me fechar para o mundo, ficar na frente do pc horas e horas, via coisas horríveis, sentia raiva e ódio que não eram meus, e hoje sei muito bem controlar isso, na verdade ainda sou jovem e estou aprendendo, curso faculdade, tenho amigos, mas nem tantos, sou uma jovem reservada, mas muito alegre muito feliz, sei que é uma grande responsabilidade, pois ver cenas da vida das pessoas não é nada fácil, ver certas coisas e depois descobrir que realmente não é invenção e sim a mais pura realidade. Eu tenho certeza que se você der todo o apoio ao seu menino ele sera muito bem resolvido nessa questão da ida dele, graças a Deus eu tive pais maravilhosos que sempre me apoiaram, sempre acreditaram em mim, minha mãe inclusive também tem mediunidade e dons de cura, assim como muitos membros da minha família tem, isso é normal e você terá que ser forte, para ajudar seu filho a ter sempre a luz de Deus ao lado dele, e não deixar que espíritos trevosos se aproxime dele, tudo é frequência mental, tudo é lei da atração.
beijos
avatar
Fabiana
Zelator
Zelator

Mensagens : 18
Data de inscrição : 08/07/2013
Idade : 30
Localização : Ribeirão Preto SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Ceinwyn em Qui Jul 11, 2013 7:17 pm

Fabiana obrigada pelo seu relato, de certa forma entro numa dualidade de sentimentos, por um lado fico feliz por saber que passou por uma experiencia semelhante e é uma adulta feliz que aceitou o seu «dom» e aprendeu a controla-lo.Wink 

Por outro, fico angustiada só de imaginar que ele possa passar por essa fase de total isolamento social, que possa sofrer...Crying or Very sad 

Hoje em dia só vê de vez em quando, mas ja percebeu perfeitamente que nem todos vemos o que ele vê.
È um menino muito amado e aceitamo-lo tal como ele é e como Deus nos enviou.Smile 

Deixamos o tempo correr a ver o que acontece...

Já agora Fabiana, toda a ajuda e opinião que me puder dar é muito bem vinda!Wink 


 
avatar
Ceinwyn
Membros Convidados
Membros Convidados

Mensagens : 178
Data de inscrição : 19/02/2013
Idade : 45
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Fabiana em Sab Jul 13, 2013 3:03 pm

Ceinwyn escreveu:Fabiana obrigada pelo seu relato, de certa forma entro numa dualidade de sentimentos, por um lado fico feliz por saber que passou por uma experiencia semelhante e é uma adulta feliz que aceitou o seu «dom» e aprendeu a controla-lo.Wink 

Por outro, fico angustiada só de imaginar que ele possa passar por essa fase de total isolamento social, que possa sofrer...Crying or Very sad 

Hoje em dia só vê de vez em quando, mas ja percebeu perfeitamente que nem todos vemos o que ele vê.
È um menino muito amado e aceitamo-lo tal como ele é e como Deus nos enviou.Smile 

Deixamos o tempo correr a ver o que acontece...

Já agora Fabiana, toda a ajuda e opinião que me puder dar é muito bem vinda!Wink 


 

Ceinwyn, pode ter certeza seu filho é um menino maravilhoso, e vai ter uma vida normal sim, vai ter amigos, vai ter convívio social, todos nos somos médiuns, mas com o o passar do tempo perdemos esse contacto, mas alguns não, e é nessa hora que entra o apoio da família. Vocês irão ser muito felizes Ceinwyn, seu filho vai aprender a controlar isso e tudo vai dar certo, estamos em uma era muito turbulenta, a humanidade está passando por transformações e ter uma sensibilidade aguçada é uma proteção divina.

beijos
avatar
Fabiana
Zelator
Zelator

Mensagens : 18
Data de inscrição : 08/07/2013
Idade : 30
Localização : Ribeirão Preto SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mediunidade nas crianças/ o meu filho de 5 anos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum